4 Maneiras Práticas de Oferecer Mais Autonomia para Crianças

0 377

O papel de cuidar e educar uma criança é uma experiência única, capaz de ser desafiadora e gratificante ao mesmo tempo. É claro que, com o tempo, cada família, conforme suas necessidades e particularidades, vai se ajustando e buscando a melhor forma de criar. Nesse contexto, não existe receita nem fórmula pronta e o que funciona com uma, pode não funcionar com outra. Mas uma coisa é certa: é preciso dar à criança oportunidades para que seja cada vez mais independente. A autonomia para crianças vem sendo unanimidade entre pais, pedagogos e pediatras que perceberam os seus reais benefícios à saúde mental e física dos pequenos.

Você acha que isso pode ser difícil? Veja bem, preparamos este artigo especialmente para pais que buscam maneiras simples de como começar a desenvolver uma criação que permita que a criança tenha mais autoconfiança e senso de responsabilidade. Confira a seguir!

Acompanhamento em tempo integral

Antes de tudo, é importante compreender que estimular a autonomia para crianças implicará dar mais liberdade a elas. Mas, em momento algum, isso significa que devemos deixá-las sozinhas ou em situações de risco.

Crianças são seres naturalmente dependentes a nível físico/motor e emocional. Elas sempre demandarão muito de nosso tempo e de nossa atenção. E talvez, essa seja a parte mais importante de todo o processo, já que vivemos numa cultura em que é comum estarmos sempre muito ocupados e com pressa.

Não há nada mais triste para uma criança do que ter cuidadores que, por viverem sempre ocupados, não têm tempo para se juntar a elas no universo das brincadeiras e da imaginação.

De todo modo, é importante saber que a melhor maneira de educar é aproveitar os momentos em que a criança está brincando. É nesse momento em que ela se encontra inteiramente receptiva e atenta aos valores que passamos através de nossas palavras e atitudes.

Por isso, é preciso garantir sempre que a criança esteja acompanhada e orientada por um adulto disposto a ajudá-la sempre que for realmente necessário.

Muitas vezes, permitir basta

autonomia para criancas 03

A busca por autonomia é algo constante e instintivo no ser humano, que nasce tão dependente, na forma de um bebê.

Dessa forma, tenha a certeza de que a criança irá buscar autonomia sempre, por si só. Nesses momentos, a única coisa que temos que fazer é permitir e observar sem interromper.

Durante as atividades do dia-a-dia, pode ser que você perceba que ela já tenta calçar os sapatos, escovar os dentes ou fazer alguma outra coisa sozinha. O primeiro impulso a ser contido é o de ajudar, permaneça apenas observando.

Uma ajuda pode ser muito bem vinda, mas apenas em situações em que a criança realmente não tem condições de lidar sozinha.

Além disso, é importante colocar a criança sempre na frente da ação, de maneira ativa. Jamais faça por ela algo que já pode fazer sozinha ou com alguma orientação.

Praticando autonomia com 4 atividades bem simples

Para demonstrar como tudo isso pode ser feito através de medidas bem simples, preparamos esta lista com 6 atividades corriqueiras que crianças podem e devem fazer com o mínimo de auxilio possível. Confira!

1 – Calçar os sapatos

Uma atividade simples como calçar os sapatos pode ser já um grande início. A ideia central é mostrar para a criança que ela tem capacidade de realizar pequenas ações que, para elas, podem parecer complexas, inicialmente.

Pode ser que para amarrar cadarços, por exemplo, ela ainda encontre alguma dificuldade. Mas, para começar a deixa-la mais confiante, simplifique o processo comprando uma sandália que forme algum tipo de desenho, ao juntar o par. Veja um modelo como esse:

autonomia para criancas 02

2- Vestir suas próprias roupas

Especialistas afirmam que a partir dos três anos de idade a criança já tem capacidade de aprender a se vestir sozinha. Continuar a fazer isso por ela, depois dessa idade, é furtar a oportunidade de desenvolvimento motor e cognitivo, afirmam.

O desafio dessa tarefa é apenas um: falta de paciência. Não adianta esperar que a criança aprenda rápido, ou que se vista rapidamente. Antes disso será necessário dar algumas orientações, ajudar com algumas peças e o mais importante: ter calma para esperar ela tentar até conseguir.

Depois disso, apenas celebre, pois terá sido uma grande conquista. E, acredite, todo esse processo terá valido a pena quando perceber que, com o tempo, sua criança já consegue fazer isso sozinha.

3- Tomar banho

O banho também é uma excelente oportunidade de exercitar a autonomia em crianças. Para elas, o contato com a água é algo muito divertido, por isso, aproveite.

O grande detalhe é orientar cada passo e supervisionar todos os banhos até se certificar que o pequeno já realiza a higiene da forma correta.

4- Comer

Para os adeptos da abordagem BLW (baby-led weaning, em tradução livre: desmame liderado pelo bebê) de introdução alimentar e introdução alimentar participativa, a alimentação já é algo que a criança faz sozinha, ou de forma ativa, desde os 6 meses de vida.

Mas, não é raro encontrar aqueles pequeninos maiores de três anos recebendo a comida na boca. Isso deve ser evitado. Pôr a própria comida na boca deve ser estimulado o quanto antes possível, a partir dos seis meses, e é de fundamental importância para o desenvolvimento da criança.

Bom, essas são apenas algumas das diversas oportunidades de estimular o seu filho a ser cada vez mais independente. Dessa maneira, quem sabe, possamos criar uma geração de pessoas muito mais confiantes e bem resolvidas.

Saiba que a criança, ela própria, apontará o caminho pelo qual quer percorrer. Bastará observar, aceitar e acolher quem ela é com empatia e afeto.

Este artigo sobre autonomia para crianças foi útil para você? Nos comentários, marque alguma mamãe ou algum papai, certamente, será útil para eles também. Caso tenha ficado alguma dúvida sobre o assunto, fique à vontade para perguntar. Será um prazer poder continuar ajudando e responderemos assim que for possível. Até breve!

* Texto de Mária Liz (Instagram: @liz.com.z; Facebook: @pqpliz)

Disciplina Positiva

Através da Disciplina Positiva aprendemos a centrar-nos em potenciar habilidades em nossos filhos para que possam ser capazes de solucionar problemas por eles mesmos. Também reconhecemos que castigos físicos e psicológicos não são recursos que favoreçam a criar crianças com autonomia, responsáveis e independentes. Saiba mais:

Inteligência Emocional

Na seção Inteligência Emocional aprendemos como ajudar nossos filhos a reconhecer e identificar as emoções corretamente. A partir do autocontrole emocional, a criança está preparada para vivenciar situações várias de uma maneira equilibrada. Descubra mais:

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.