6 maneiras de melhorar sua inteligência emocional

0 453

A inteligência emocional é um tema controverso, mas amplamente discutido como uma alternativa à inteligência tradicional. A inteligência emocional mede nossa habilidade para perceber nossas próprias emoções, bem como as emoções dos demais, e manejá-las de maneira saudável e produtiva.

Este tipo de inteligência é fundamental em nossa experiência de vida e pode influir no sucesso que tenhamos em nossas relações pessoais e carreira profissional. Segundo alguns estudos, é preciso inteligência emocional para cumprir nossas metas.

Qualquer que seja a etapa de vida em que estiver, pode usar os seguintes passos para melhorar sua inteligência emocional.

1. Observe como se sente

No processo de passar de um compromisso a outro, cumprir prazos e responder a demandas externas, muitos de nós perdemos o contato com nossas emoções. Quando o fazemos, somos mais propensos a atuar de maneira insconsciente e perdemos a informação valiosa que nossas emoções contem.

Quando temos uma relação emocional em relação a algo, estamos recebendo informação sobre uma situação, pessoa ou evento em particular. A reação que experimentamos pode se dever à situação atual, ou poderia ser que a situação atual nos recorde uma memória dolorosa ou não processada. Quando prestamos atenção a como nos sentimos, aprendemos a confiar em nossas emoções e a manejá-las.

2. Preste atenção em como se comporta

Como mencionamos, uma parte chave de melhorar a inteligência emocional é aprender a manejar nossas emoções, o qual é algo que somente podemos fazer se somos conscientes disso.

Enquanto estamos praticando seu conhecimento emocional, também preste atenção em seu comportamento. Dê-se conta de como atua quando experimenta certas emoções, e como isso afeta sua vida diária. Impacta em sua comunicação com os demais, sua produtividade ou sua sensação de bem-estar?

Quando nos tornamos conscientes de como reagimos às nossas emoções, é fácil começar a observar e acabar rotulando nosso comportamento. Evite fazer isso, já que será mais provável que seja honesto com você mesmo se não se julga ao mesmo tempo.

3. Seja responsável por suas emoções e seu comportamento

Este pode ser o passo mais difícil, mas também é o que mais o ajudará. Suas emoções e comportamentos provem de você mesmo e de ninguém mais. Por isso, você é o único responsável por eles.

Se você se sente chateado por algo que alguém lhe disse ou fez e arremete contra essa pessoa, você é responsável por isso. Eles não fizeram que reagisse assim (não o controlam como uma marionete). Sua reação é sua responsabilidade.

Igualmente, suas emoções podem lhe dar informação valiosa sobre sua experiência com outras pessoas, bem como de suas próprias necessidades e preferências, mas suas emoções não são responsabilidade de outra pessoa.

Quando começar a aceitar a responsabilidade de como você se sente e de como se comporta, verá o impacto positivo em todas as áreas de sua vida.

4. Pratique responder no lugar de reagir

Há uma ligeira, mas importante diferença entre responder e reagir.

Reagir é um processo inconsciente em que experimentamos um impulso emocional e nos comportamos de uma maneira inconsciente que expressa ou libera essa emoção (por exemplo, sentir-se irritado e discutir com a pessoa que acaba de interrompê-lo).

Responder é um processo consciente que inclui dar-se conta de como você se sente e, posteriormente, decidir como quer se comportar (por exemplo, se sentir irritado, explicar à outra pessoa como se sente, porque não é um bom momento para interrompê-lo e quando seria melhor).

5. Pratique empatizar com você mesmo e com os demais

A empatia se trata de entender porque alguém se sente ou se comporta de certa maneira e ser capaz de comunicar-lhes esse entendimento. Praticar essa habilidade pode melhorar sua inteligência emocional.

Comece praticando com você mesmo. Quando se dê conta de que se sente ou se comporta de determinada maneira, pergunte-se: “por que penso que me sinto assim?”. Em primeira instância, pode que sua resposta seja “não sei”, mas continue prestando atenção às suas emoções e comportamentos, e começará a notar que existem diferentes respostas.

6. Crie um ambiente positivo

Tanto como praticar as habilidades que mencionamos (autoconhecimento, responsabilidade e empatia), dedique um tempo para se dar conta do que está fluindo bem e pelo que se sente agradecido em sua vida. Crie um ambiente positivo. Isso não apenas melhora sua qualidade de vida, como também pode ser contagioso para as pessoas a seu redor.

A inteligência emocional não é algo que pode ser desenvolvido já. É uma prática para toda a vida e é possível melhorar continuamente. Inclusive, quando você sinta que já é um especialista nos passos mencionados, lembre-se de continuar praticando para ter os benefícios desse tipo de inteligência por toda sua vida.

* Texto de @harmonia.la

Recomendamos que leia também:

Inteligência Emocional

Na seção Inteligência Emocional aprendemos como ajudar nossos filhos a reconhecer e identificar as emoções corretamente. A partir do autocontrole emocional, a criança está preparada para vivenciar situações várias de uma maneira equilibrada. Descubra mais:

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.