Educação Emocional

Como as feridas emocionais da infância se arrastam até a fase adulta

feridas emocionais da infancia

As feridas emocionais da infância determinam o adulto que seremos no futuro. O que fazemos ou o modo como dizemos algo a uma criança refletem no sujeito adulto. Quando lhes ensinamos a se comportar de tal maneira, a reagir de determinada forma aos problemas, a sentir e pensar de uma maneira pré-determinada, é difícil que isso mude na fase adulta.

Feridas emocionais da infância

Segundo vários estudos de psicologia, estas são as feridas emocionais que, com maior frequência, se arrastam até a fase adulta:

O medo ao abandono

O medo, independentemente de ser infundado ou não, se baseia no abandono social e na perda da proteção da figura de apego (pai, mãe ou cuidador), dentre outros fatores. A criança que tem medo ao abandono e cresce com ele tende a se tornar uma pessoa com baixa autoestima e pouco amor próprio. Será comum em sua vida sacrificar suas opiniões para adotar os critérios dos demais.

A ansiedade pela separação

O temor a ser separado de seus pais e se sentir abandonado durante a infância tende a torná-lo um adulto medroso, tímido, carente de afeto e, por isso, inseguro e submisso.

A humilhação

Ser humilhado, tanto no plano familiar como no social, quando seus parentes ou companheiros minimizam suas qualidades e se burlam delas, o criticam e o desaprovam, pode ter como consequência o aflorar de um adulto tímido e sofrido, ou, ao contrário, tirano.

A injustiça

Ser vítimas de exigências injustas ou de humilhações por seus erros, faz da criança um adulto inseguro e desconfiado de tudo e de todos. Na fase adulta pode se tornar alguém pessimista e negativo que opta por criticar os demais de maneira desmedida.

A traição

Quando os adultos não cumprem as promessas que fazem e suas expectativas não se tornam realidade, a criança pode acabar se tornando alguém pouco sociável e bastante desconfiado.

A falta de afeto

Quando as crianças tem carência de afeto, tornam-se vulneráveis a contrair doenças de todo tipo, podem ter atraso no seu desenvolvimento físico, transtorno de comportamento, sofrer estresse e ter dificuldades para se relacionar.

A falta de afeto na infância é uma das feridas emocionais que se arrasta até a fase adulta e forma adultos frios, insensíveis, com baixa empatia e com dificuldade para sentir amor.

O abandono emocional

Homens e mulheres de crianças foram privados da companhia de seus pais, tendem a se sentir pouco queridos. O abandono emocional ocorre quando os pais abandonam realmente seus filhos, ou abandonam sem se darem conta, posto que não tendo tempo para ficar com seus pequenos, tentam suprir a ausência com bens materiais. Muitas vezes isso conduz à depressão e à tristeza crônica.

Maus-tratos

Pais que adotam o castigo físico ou psicológico como alternativa para educação, podem acabar gerando crianças inseguras e incapazes de solucionar adequadamente seus problemas. Muitas vezes, na fase adulta, reproduzem atitudes violentas em relação aos demais.

 

Posts relacionados

A importância do objeto de transição na adaptação escolar

7 brincadeiras para educar crianças emocionalmente fortes

Benefícios da dança para as emoções e condutas da criança

Como trabalhar o subconsciente para educar as crianças em positivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *