Como ser uma boa mãe para meu filho?

0 30

Toda mulher, quando descobre que está grávida, vê passar pela mente um milhão de dúvidas. O sentimento de insegurança bate forte. A pergunta que nos persegue durante toda a gestação é a mesma: Como ser uma boa mãe para meu filho?

Buscamos informação sobre criação dos bebês e os cuidados que devemos ter no dia a dia. No momento em que recebemos o bebê nos braços, todas as dúvidas desaparecem. O amor e o instinto materno falam mais alto e nos guiam nos cuidados com a nova vida.

A experiência nos torna boas mães. Em geral, todas as mulheres chegam à conclusão de que ser boa mãe pressupõe algumas atitudes comuns. Para nós, pais de primeira viagem, 10 coisas são imprescindíveis para ser a melhor mãe que seu filho poderia ter.

Como ser uma boa mãe

1. Seja você mesma.

Ao nos tornarmos mãe, a tendência é que coloquemos todo o nosso foco na nova vida. Passamos a pensar as 24h em como atender suas necessidades (amamentar, trocar fraldas, dar banho…). A rotina chega a ser tão cansativa que nos deixamos de lado. Acabamos nos perdendo de nós mesmas. É preciso se olhar no espelho de vez em sempre. Recuperar essa mulher que deve ser forte e altiva para guiar os passos da criança.

2. Não tente ser perfeita.

Permita-se equivocar. Não se culpe nem se cobre tantoo quando algo não sair bem. É normal errarmos. É no dia a dia que aprendemos mais sobre as necessidades de nossos filhos. Apenas conhecendo-os bem, podemos buscar caminhos que nos levem a estabelecer uma relação de confiança, afeto e amor com eles.

3. Eduque com amor, não com ameaças.

O amor deve ser a palavra de ordem na relação entre mãe e filho. Evite ameaças e maus-tratos físicos e psicológicos. Isso não ajuda a que seu filho cresça com confiança e alta autoestima. Através do afeto e do amor, a criança pode encontrar na mãe um porto seguro. Essa é a chave para criar crianças felizes.

4. Escute muito a criança.

A escuta ativa permite que compreendamos melhor as necessidades da criança. Ainda bebê, nosso filho é capaz de se comunicar conosco. Tendo atenção a seus gestos e sons, podemos perceber o que quer. Já quando criança, a sua conduta dirá muito do que sente. Ensinar-lhes a expressar suas emoções, nos permitirá entender melhor o que lhe passa.

5. Não queira ser a “amiga” do seu filho. Seja a mãe.

Ainda que você ame muito seu filho, converse com ele um montão, não queira ser sua melhor amiga. As crianças precisam ter seus segredos com outras de sua idade. Precisam sentir que tem uma identidade e é capaz de estabelecer vínculos para além das relações familiares.

6. Ajude-o a fazer por si mesmo.

Esta é a máxima de Maria Montessori. A criança deve ser guiada para alcançar sua total autonomia e independência. Para isso, cabe a nós oferecer-lhe um ambiente preparado e evitar interferir em suas atividades. Isso elimina a frustração em um momento importante para a formação de sua personalidade.

7. Respeite o seu ritmo.

Fundamental para criar a criança em positivo. Cada menino e menina tem um ritmo distinto. Não temos porque estar comparando nosso filho com o dos demais pais. Cada criança será capaz de engatinhar, andar, falar em seu tempo. Devemos aprender a ter paciência e respeitar o tempo de desenvolvimento da criança.

8. Ame-o muito. Beije e abrace muito seu filho.

Nos primeiros meses de vida é muito importante o pele com pele. É fundamental para a criança sentir o contato com a pele da mãe. Abrace seu filho forte, coloque-o bem perto das batidas do seu coração. Formar esse vínculo é muito positivo na relação mãe e filho. 

9. Passe tempo junto com ele.

Dedicar tempo a seu filho é o melhor presente que você pode dar a ele. Tempo junto significa estar junto, brincar, conversar, fazer as refeições. Se estiverem diante da televisão, você está com ele, mas não estão aproveitando o tempo para afiançar a relação mãe e filho.

10. Chore sempre que desejar.

Alguém já lhe contou que os pais também choram? Não esconda suas emoções. Você não está obrigada a sorrir para seu filho 24h ao dia. Se está triste, chore. Explique à criança porque está triste. Se tiver raiva, maneje-a corretamente. Evite descontar na criança suas frustrações, decepções e raivas. Mas não deixe de contar para ela o que lhe está passando. Isso também a ajudará a aprender a reconhecer as emoções.

11. Administre seu tempo.

Para dedicar tempo a seu filho, é preciso que você organize bem seu tempo. Tenha uma agenda organizada, busque estabelecer uma rotina adequada que inclua um momento de estar junto com seu filho. Também tenha um tempo para você mesma. Estar consigo mesma durante alguns minutos do dia lhe dará força para levar a vida com mais leveza.

12. Cuide-se. 

Descuidar-se depois da maternidade é algo que passa à maioria das mulheres. Sabe aquela coisa de pensar só em comprar roupinhas de bebês e deixar de lado o desejo de comprar uma peça de roupa para você? Então, uma boa dica é dedicar um momento para se arrumar, se maquiar, comprar um sapato ou um vestido novo. Valorize-se.

13. Durma bem. Descanse.

Isso é super importante. Boas horas de sono são essenciais para que você acorde bem disposta e revigorada. Sei que o bebê acorda várias horas durante a noite, mas, sempre que possível, aproveite cada momento do dia em que estiver dormindo para descansar também.

Enfim, não existe uma receita infalível para ser boa mãe. O que precisa é de boa vontade e determinação. Ah, e muito, muito amor por nossas criaturinhas.

E você acrescentaria algo mais à nossa lista?

você pode gostar também

Comentários

Loading...