Por que você não deve comprar um kit cama Montessoriana

0 15.842

Com a popularidade dos quartos montessorianos e as camas casinhas, está de moda a compra do kit cama Montessoriana, vendido como artigo útil para que os bebês explorem com segurança o espaço. Na realidade, o kit cama montessoriana é invenção para ganhar dinheiro em cima dos pais inseguros.

Colocar um kit desses em uma cama montessoriana pode ser o mesmo que colocar barras. Em outras palavras, vai na contramão dos método, que propõe criar um ambiente preparado para favorecer a autonomia e a independência das crianças. E disso vamos tratar nesta publicação.

Mas, antes mesmo de compreender o que é o kit cama montessoriana e nossas razões para não compra-lo, recomendamos que leia os seguintes posts que o ajudarão a entender melhor o propósito do método Montessori aplicado em casa:

O que é o kit cama montessoriana?

Comecemos por entender o que é o kit cama montessoriana. Esse se compõe, em geral, de 1 Rolinho Cabeceira, 2 Rolinhos Laterais e 1 Rolinho Peseira. Muitos dos vendedores do produto são honestos ao afirmar que o produto está desenvolvido para camas que não fazem uso de grades de proteção.

Seu desenho é, realmente, lindo. E pode parecer funcional. Talvez de fato o seja, mas para pais que não optaram por oferecer aos filhos um espaço montessoriano. Não se trata de julgar o uso em si do kit cama. Como afirmamos, para muitos pais podem trazer segurança. No entanto, quando você opta por oferecer um espaço montessoriano a seu filho, deve livrar-se dessas amarras e acreditar que o bebê, a partir da exploração de seu entorno, desenvolve habilidades que o tornam um sujeito autônomo.

Em outras palavras, como a cama montessoriana está ao nível do chão, dificilmente aconteceria algo grave caso a criança caísse do colchão. Lembre-se de que é recomendado o uso de um colchão que torne o chão mais cálido. O método propõe o movimento livre. Veja as imagens abaixo e observe como o uso de determinados complementos acabam por limitar suas ações no entorno.

Qual a solução para o problema?

Se a questão é que vocês, como pai ou como mãe, se sintam seguros de que não acontecerá nada à criança enquanto dorme, há melhores soluções que o kit cama montessoriana. Ah, e, claro, o uso de barras. Mesmo que você opte por uma casa casinha ou uma cama cabana, o essencial do método deve ser mantido: a liberdade de movimento.

É certo que, com o tempo, a criança perfeitamente conseguirá subir e descer da cama mesmo com a presença dos rolos de proteção. No entanto, lembremos que esse artigo é mais usado quanto menos idade tenha a criança. Vemos três soluções possíveis para o tema.

Primeiro, se você ama muito os rolos de proteção, compre-os, mas use apenas três deles. Deixe uma das laterais totalmente livres para o movimento do bebê. Parece-nos que, como artigo de decoração é bastante bonito e dá um ar fresco ao quarto.

Outra opção é comprar um único rolo de proteção e colocar na cama, na altura da cabeça formando uma letra “U”. Veja a imagem abaixo.

@Pinterest

Uma terceira opção, a que adotamos aqui em casa, é o uso de almofadas no chão no momento do descanso. As mesmas almofadas que enfeitam a cama quando está arrumadinha, vão para o chão amortecer uma possível queda da criança. Laura ainda não caiu nenhuma vez.

Não devemos confundir segurança com nossas inseguranças

É exatamente isso. São nossos medos que nos condicionam a adotar o método montessori adequadamente. Gostamos da cama casinha por sua estética, adoramos a ideia da criança dormir no chão, mas nos esquecemos de que, por si só, a cama no chão é segura para nossos bebês.

Lembre-mos que, em um berço tradicional, os rolos são usados especialmente nos primeiros meses de vida. Temos medo de que o bebê se gire e possa ficar agarrado nas grades laterais do berço. Em geral, os bebês, até os 6 meses, tendem a ficar na mesma posição que os deixamos.

Não se movem no espaço de sua cama. Quando passam dos 6 meses, é quando ganham mais agilidade e começam a se mexer por todo o berço. Nesse ponto, baixamos um nível do berço para baixo, para evitar que o bebê se caia ao apoiar-se na barra para tentar se levantar. Nessa etapa, os rolos já começam a perder sua utilidade. Ocupam muito espaço do berço e o bebê demanda espaço para se movimentar.

Por medo, tendemos a transferir nossas crenças para o método. Essa desconfiança é desnecessária. Podemos optar por outras formas de proteção adaptadas à filosofia montessoriana.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.