Pote das emoções: entre cores e sentimento

0

O pote das emoções podem se tornar um grande aliado na hora de ajudar as crianças a reconhecer suas emoções e os sentimentos.

Certamente você terá em mente os popular pote da calma. Seu objetivo é tranquilizar as crianças em momentos de birra ou de raiva. Inspirado no método Montessori, esse recurso permite às crianças aprender a regular suas respostas emocionais. Isso faz parte do processo de autoconhecimento e autocontrole.

Em geral, os pais relatam que, em momentos de raiva ou tristeza, o pote da calma estimulava a criança a expressar seus sentimentos de maneira tranquila. Na realidade, ao entrar em contato com o pote, o brilho e a densidade do líquido canaliza a atenção da criança.

Esse é um princípio de mindfulness. O pensamento não é mais que um pensamento. Aprender a estar no tempo presente, no aqui e agora, permite à criança relaxar e deixar passar o sentimento negativo que a controlava.

Pote das emoções

O pote das emoções leva a criança a entender e a identificar as 5 emoções básicas. São elas: alegria, tristeza, raiva, calma e medo. Também é possível acrescentar outras emoções, tais como nojo, nervosismo, preocupação. Tudo depende da idade da criança e de que emoções e sentimentos deseja trabalhar com ela.

Logo, se com o pote da calma, a criança se acalma, voltando seu pensamento para o aqui e agora (visualizar o conteúdo do pote), com o pote das emoções a criança aprende a nomear as emoções que está sentindo no momento presente.

Material necessário:

. Potes de cristal (é possível reciclar garrafas de plástico ou potes de azeitonas ou compotas)

. Lãs com cinco cores diferentes (também pode usar outros materiais, como pompom, bolas de algodão, bolinhas coloridas, papeis coloridos)

. Etiquetas

. Rotulador

Como realizar a atividade

Sugerimos inicialmente apresentar contos às crianças. Sempre ajuda a assimilar melhor a relação entre cores e emoções. Assim, amarelo-alegria, azul-tristeza, medo-preto, verde-calma e vermelho-raiva.

Uma sugestão é ler com a criança a Coleção As Cores das Emoções, de Sara Agostine. Através das cores, as personagens revelam suas emoções nas distintas situações: amarelo-ciúmes, vermelho-vergonha, verde-inveja e azul-medo. Não são as mesmas emoções, mas servem como referência para facilitar a compreensão das emoções. Você também pode contar histórias simples e curtas que mostrem às crianças como as cores podem ajudar a nomear as emoções.

Após relacionar cor e emoção, trabalhe o pote das emoções. Uma possibilidade é que, inicialmente, é deixar os cinco potes das emoções sempre visíveis. No fim do dia, você pode conversar com a criança e perguntar-lhe por duas ou três situações que tenha vivido no dia e que considere importantes.

Para cada situação, peça que defina que emoção sentiu e que coloque no pote das emoções correspondente o conteúdo. O objetivo é que, no fim do mês ou da semana, você possa observar que emoções a criança vive com mais intensidade e quais não. Isso pode ser um termômetro importante para que você possa ajuda-lo a reconhecer outras emoções.

Por exemplo, se a criança apenas relata situações em que sente raiva ou medo, isso pode ser um sinal de que precisa de ajuda para regular essas emoções. E, se ela apenas relata casos em que sente alegria, é possível que seja uma criança que dá a volta nas situações negativas com facilidade. Mas também pode ser que tenha dificuldades em identificar emoções como medo ou raiva e precise de ajuda para reconhecê-las e regulá-las.

Emocionario

Não tenha dúvidas de que, dessa atividade, ao nominar as emoções básicas, outras emoções surgirão. Um recurso muito útil é o emocionário. Nele você encontra dicas de como trabalhar as mais variadas emoções, de forma a facilitar que a criança aprenda a nominar e regular as emoções e os sentimentos.

você pode gostar também

Comentários

Loading...