Disciplina PositivaSER PAIS

Um lar sem regras ou limites será sempre um caos

lar sem regras disciplina positiva

O que ocorre quando meu filho não cumpre com as regras? E quando não tem em conta os limites? Desde o momento em que estabelecemos as regras é preciso que nos certifiquemos de que sejam cumpridas para que não percam a sua validade para a criança. Ela deve saber que essas normas são importantes e que sua principal missão é protegê-lo.

Caso não as cumpra, deve aplicar-se alguma consequência e, também, deve conhecer dita consequência antes de sair de casa. Por exemplo: “Se não cumprir com o que acordamos, você estará um tempo do meu lado sem brincar ou voltaremos para casa”.

Sem ameaças ou castigos

Sem ameaças ou castigos: Não use as consequências como ameaça ou castigo. Se vir que a criança não cumpriu alguma das regras, você pode recorda-la com uma simples pergunta sobre o comportamento que se espera dela: “Você pode correr perto da piscina? Não, verdade? Para continuar brincando aqui é importante que cumpra com o que combinamos. Está bem?

Na segunda vez que você vir que não cumpre, é importante aplicar a consequência já estabelecida previamente. Essa é a parte mais importante: cumprir sem ameaçar, sem reprovar nem usar discursos negativos. Simplesmente coloque-se a seu lado e diga-lhe: “Como você não cumpre a regra, não pode estar na piscina, agora fique aqui um tempo sem brincar”.

Valide sua frustração

Valide sua frustração. Seu filho vai reclamar, chorar e espernear. Será sua forma de mostrar sua raiva e sua frustração. Permita-lhe expressar seu desgosto sem mensagens cheias de culpa. Permita-lhe reclamar e chorar sem que isso signifique desfazer o cumprimento da consequência.

Reponsabilize-o. Por exemplo: “Entendo que esteja com raiva. Sei que gostaria de continuar brincando e estar sentado aqui a meu lado é entediante. Mas você decidiu. Para continuar brincando já sabe quais são as regras e você decidiu não cumpri-las. Foi brincar longe da mamãe e já sabe que deve brincar perto”.

A firmeza e permanência no cumprimento dessas poucas regras é importante, mas sem chegar à rigidez.

Lembre-se: UM LUGAR SEM REGRAS OU LIMITES SERÁ SEMPRE UM CAOS.

* Texto: María Gabriela Ríos, psicóloga. (Instagram: @psico.play)

Disciplina Positiva

Através da Disciplina Positiva aprendemos a centrar-nos em potenciar habilidades em nossos filhos para que possam ser capazes de solucionar problemas por eles mesmos. Também reconhecemos que castigos físicos e psicológicos não são recursos que favoreçam a criar crianças com autonomia, responsáveis e independentes. Saiba mais:

Posts relacionados

O que significa colocar limites para a Disciplina Positiva?

Limites segundo a Disciplina Positiva

O excesso de controle cria crianças submissas e rebeldes

Por que tantas pessoas justificam os castigos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *