Um dos grandes problemas da educação no nosso país é a pouca participação dos pais na educação escolar de seus filhos. A maioria delega à escola a responsabilidade de educar as crianças. Essa é uma grande falha. Todos somos igualmente responsáveis pela sua educação e devemos buscar maneiras de ajudar nossos filhos a ir bem na escola.

É certo que a escola se encarrega de organizar o conteúdo a ser aprendido. O projeto desenvolvido pela instituição, colocará os recursos possíveis e desejáveis ao alcance da criança para que possa se desenvolver de forma adequada. No entanto, tudo isso vem por água abaixo quando, em casa, os pais não assumem a sua responsabilidade nesse processo.

“Meu filho não gosta de estudar” ou “Meu filho odeia a escola”, essas são apenas dois dos discursos utilizados pelos pais para assumirem o fracasso escolar. No entanto, é possível ajudar nossos filhos a ir bem na escola sempre e quando nos impliquemos no processo educativo.

Como ajudar nossos filhos a ir bem na escola

Como afirmado, é possível ajudar as crianças a irem bem, mesmo aquelas que, aparentemente, não gostem de estudar. Veja nossas dicas:

1. Realizar conversas diárias.

Converse com as crianças sobre o que aconteceu no momento em que não estavam juntos. Isso significa que você também deve contar o que fez. Pergunte-lhe coisas concretas para que possam organizar melhor a narrativa do dia. Saber que coisas lhe deixou feliz ou triste, nervosa ou orgulhosa, ajuda muito para que possa acompanha-la melhor.

2. Realizar comentários em família sobre livros, notícias de jornal, revistas, programas de televisão.

Além de contar coisas pessoais, converse sobre feitos cotidianos que tenham ocorrido na cidade ou em outras regiões do mundo. Nomine fatos e lugares. Isso fomenta a curiosidade e amplia o conhecimento de mundo.

3. Estimular os filhos para usar novas palavras e ampliar o vocabulário.

Fazer brincadeiras e atividades de linguagem é muito interessante para ampliar o vocabulário. Isso ajudar a criança a articular melhor o discurso.

4. Ter um lugar tranquilo para estudar e ler.

É muito importante que a criança tenha um espaço destinado aos estudos. Sabemos que isso pode ser utópicos em muitos lares em que convivem muitas pessoas no mesmo espaço ou quando este é reduzido. Ainda assim, precisamos fazer um esforço para criar um cantinho cômodo, agradável e tranquilo para que a criança possa estudar e ler.

5. Estabelecer um tempo para o estudo em casa.

Além de ter um espaço de estudo, é preciso ter um horário para isso. A criança precisa de rotina. Logo, no lugar de ficar brigando para que estude, melhor é criar uma momento para o estudo que se de todos os dias. Se, em sua casa, ainda não há um tempo de estudo estabelecido, nossa dica é começar pouco a pouco. No post, Como estabelecer uma rotina de estudos em casa, contamos a você o nosso segredo infalível!

Como criar uma rotina de estudos para crianças em casa

6. Mostrar interesse em passatempo, jogos e atividades com valor educativo.

Observe os interesses e as necessidades de seu filho. Essa é a chave para ajuda-lo a aperfeiçoar o conhecimento. Como? Se você se da conta que tem dificuldades de realizar operações matemáticas simples, convide-o a jogar jogos educativos ou prepare atividades lúdicas que reforcem o aprendizado. Muitas vezes, o modo como é apresentado o conteúdo determina o sucesso do aprendizado.

7. Dar prioridade ao brincar e à leitura no lugar da televisão.

Depois da escola, na hora do descanso, prefira a leitura. Sente-se para ler um livro para a criança. Convide-a a brincar ou jogar um jogo de mesa. Leve-a ao parque ou façam juntos um passeio. Essas atividades convidam às interações sociais e ampliam o conhecimento de mundo da criança. A televisão a torna passiva.

8. Manter conhecimento do progresso dos filhos na escola e de seu crescimento pessoal.

Conversar com os professores e acompanhar o conteúdo aprendido, diário ou semanalmente, é uma excelente maneira de acompanhar o progresso dos filhos. Muitos pais esperam a saída do boletim escolar, no final do bimestre, para saber como estão se desenvolvendo. Lembre-se que mais importante é um acompanhamento semanal, quando há tempo de ajudar, do que uma boa bronca no final do bimestre, o que colocará em risco o sucesso escolar.

Author

Deixe Uma Resposta