Disciplina Positiva

Como fazer um quadro de rotinas segundo a Disciplina Positiva

quadro de rotinas disciplina positiva 01

Outro dia, no supermercado, vi que vendiam um quadro de recompensas. Logo me pareceu algo estranho propor à criança uma lista de tarefas, garantindo-lhe qualquer tipo de prêmio caso as cumprisse. Essa chantagem me parecia pouco eficaz. Ao chegar a casa, estive buscando na internet mais informações, pois queria saber se a forma como pensava era validada por profissionais ou não. E deparei-me com alguns textos que relacionavam o quadro de recompensas à Disciplina Positiva. Essa minha dúvida foi esclarecida por Daniela Gusmão Barreto, educadora Parental em Disciplina Positiva certificada pela PDA. Ela não apenas sanou minhas dúvidas, como compartilhou, através do nosso blog, informações claras sobre o quadro de recompensas e, ainda, explicou como podemos propor, segundo a Disciplina Positiva, um quadro de rotinas para as crianças.

Convido vocês a lerem o texto:

O quadro de recompensas não funciona

Pode ser que, num primeiro momento, nós pais possamos acreditar que o quadro de recompensas possa ser efetivo. Claro, meu filho adora ver televisão. Então, se exijo que cumpra determinadas tarefas a troco de uns minutos diante da tele… Isso é chantagem. A curtíssimo prazo pode ser até efetivo. Mas, a longo prazo não funciona.

Muitas mães trataram de relatar seu uso na web e, em sua maioria, estão de acordo que não funciona. A criança não encontra a motivação para realizar as tarefas. Também é muito difícil fazer um controle exaustivo do que a criança cumpriu ou não. Enfim, é perda de tempo.

Então, o que pode funcionar se temos uma criança que resiste a tomar banho na hora, que não quer ir pra cama na hora estabelecida, que insiste em ver um pouco mais a televisão para não fazer os deveres?

O quadro de rotinas, uma ferramenta da Disciplina Positiva

Daniela Gusmão Barreto nos explicou que a Disciplina Positiva tem como ferramenta um quadro de rotinas. Trata-se de um recurso útil que pode fomentar a autonomia, favorecer o desenvolvimento da autoestima da criança e permitir que se sinta integrada no lar.

Antes de explicar como fazer o quadro de rotinas, educadora parental propôs dois modelos de quadro de rotinas para que tenhamos como exemplos.

quadro de rotinas disciplina positiva 01 quadro de rotinas disciplina positiva 02

Como fazer um quadro de rotinas e como aplicá-lo?

Quanto mais espaço a gente cria para que nossos filhos realizem as tarefas por si só, mais se sentirão capazes e motivados. O quadro de rotinas é uma das formas de evitar problemas nos momentos mais conflituosos e desafiantes do dia, como a manhã e a noite. A criação do quadro de rotinas deve ser em conjunto com as crianças para que depois, sozinho, ele guie as atividades das crianças.

Podemos animá-los a fazer uma lista de todas as coisas que precisam fazer pra sair pra escola ou antes de dormir. Podemos, inclusive, montar o quadro com fotos das crianças realizando essas tarefas. O quadro poderá ser colocado em um lugar visível para as crianças. A partir daí, é ele que vai guiar os afazeres. Em vez de dizermos pra criança o que ela deve fazer, como uma imposição, podemos fazer uma pergunta curiosa que a faça pensar na resposta, como: “O que vem agora, de acordo com o quadro?”.

Realmente, a intenção é que as crianças aprendam a se autodisciplinar sem que tenha um adulto atrás lhes dizendo cada passo que elas devem dar. A finalidade é fazer com que se sintam encorajadas e capazes.

Lembre-se de que não deve haver prêmio ou qualquer recompensa pela realização das tarefas. O estímulo deve ser interno. Devemos mostrar às crianças que são capazes de realizar cada uma delas sem que, por detrás, esteja alguma recompensa. Além disso, o brincar não deveria ser colocado como tarefa, já que o brincar é a principal atividade da criança. Não deve haver um horário pré-definido. Podemos ser flexíveis na rotina, desde que a sequência seja cumprida.

E se tenho dificuldades para que meu filho siga o quadro de rotinas?

Não apenas uma, mas inúmeras vezes veremos como a criança se recusa a tomar banho. No quadro de rotinas, você terá colocado que, todos os dias, às 18h é a hora do banho. Claro que isso não é ditadura. Portanto, pode ser que, em alguns dias, tome banho um pouco antes ou um pouco depois. Mas, pode ser que se resista, sejam as 19h e ainda não tenha tomado banho.

No lugar de entrar em confronto direto com a criança, gritar, ameaçar ou chantagear, o melhor é manter a calma para, desde um estado de equilíbrio, mostrar-lhe que toda ação tem uma consequência direta. Nesse caso, você poderia lhe dizer:

Já são as 19h. Você já deveria ter tomado o banho. Como está se atrasando, não poderemos ler o livro antes de dormir. 

Dessa forma, com respeito, você deixa claro para ela qual será a consequência do atraso. E, com firmeza, na hora do conto, pode lhe recordar:

Hoje você irá dormir sem o conto. Como você demorou tanto a tomar o banho, ficou tarde. Espero que amanhã você possa tomar o banho no horário correto e, assim, possamos passar um bonito momento lendo a história que você quiser. 

Quando o quadro de rotinas não está baseado na Disciplina Positiva?

Tenhamos claro que o termo “quadro de rotinas” não é de custódia da Disciplina Positiva. Em outras palavras, há muitos modelos de quadro de rotinas que circulam na internet. Vários deles não são mais do que um quadro de rotina com tarefas diárias que, ao serem cumpridas, a criança ganha uma recompensa.

Recordamos que a Disciplina Positiva não fomenta o uso de prêmios como recurso para que as crianças realizem suas tarefas. É através da motivação e da consciência de responsabilidade que conseguimos que tudo flua em nossos lares.

Como sabemos, a Disciplina Positiva tem vários pontos em comum com o Método Montessori. E, justo a isso recorro antes de terminar esta publicação. Maria Montessori mostra como é importante a realização das atividades de vida prática pelas crianças a partir dos 2 anos. Fato é que muitas vezes subestimamos nossos pequenos. Eles são capazes de realizar pequenas tarefas diárias e podemos fomentá-lo. Isso ajuda a que se sintam responsáveis, favorece o desenvolvimento da autoestima e fomenta a autonomia.

Muitas vezes, queremos que nossos filhos realizem todas as tarefas de um momento a outro. Consegui-lo exige de nós paciência, firmeza e persistência. Em outras palavras, o quadro de rotinas apenas pode ser um recurso útil quando temos paciência para esperar que essas rotinas se tornem, de fato, rotinas; firmeza para que a criança possa entender que essas tarefas auxiliam a harmonia no lar e são importantes para ela; persistência, repetindo uma e outra vez o que se deve fazer em sequência até que o quadro de rotinas se torne algo secundário e a criança execute suas tarefas sem qualquer tipo de controle.

* Com colaboração de Daniela Gusmão Barreto
Educadora Parental em Disciplina Positiva certificada pela PDA
Criadora do Canal do YouTube Geração de Amor – Daniela Gusmão
Instagram: @dgbgeracaodeamor
Facebook: www.facebook.com/dgbgeracaodeamor

Posts relacionados

Picolés de papel para imprimir e montar

Como fazer uma bandeja de areia Montessori

Como fazer números de lixa Montessori DIY

Tábua de grafomotricidade fácil de fazer

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *