Jogos de dedos Waldorf

Que as crianças gostam de brincar com as mãos é sabido por todos. Aliás, sãos elas o primeiro brinquedo do bebê. Pode passar muito tempo brincando com seus dedos e mãos. Na pedagogia Waldorf, uma interessante ferramenta de aprendizagem são os jogos de dedos e é sobre eles que abordaremos neste post a partir da leitura e tradução do texto do blog De mi casa al mundo.

O que são os jogos de dedos Waldorf?

São jogos feitos, principalmente, com as mãos, mas, muitas vezes, também utilizamos outras partes do corpo. Sempre vão acompanhados de rimas, versos e/ou canções que permitem à criança conhecer o mundo que a rodeia em toda sua essência.

Os jogos de dedos e de movimento ajudam a desenvolver:

  • a linguagem
  • a vocalização
  • as qualidades lúdicas e poéticas
  • a coordenação
  • a coordenação motora fina e grossa
  • a lateralidade e o movimento
  • a percepção do corpo, tato…
  • a criatividade e muitas emoções e sentimentos positivos: a alegria, a vitalidade, a confiança…

Mas também algo que hoje em dia é bastante necessário: aproximam a criança da natureza e das tarefas cotidianas, impregnadas de gesto curadores.

No jardim Waldorf, sempre há um momento ronda ou círculo, no qual transcorrem os jogos de dedos e as canções. As crianças, através da imitação, os reproduzem, ativando sua vontade.

Talvez, hoje em dia, quando as crianças passam tantas horas imóveis diante de uma tela, seja este o maior benefício!

10 tips para fazer e criar jogos de dedos

Fazer um círculo ou ronda em algum momento do dia com vários jogos e canções é uma boa maneira de integra-los no ritmo diário. De um círculo podem participar desde duas pessoas (crianças e/ou adultos) até um grupo inteiro. Ainda assim, alguns jogos podem ser utilizados de forma isolada em momentos mais concretos, como antes de comer, antes de dormir, no momento do banho, etc.

Alguns conselhos que poderíamos ter em conta são:

1. Unidade

A ronda (fazer vários jogos seguidos em círculo) tem que ser uma unidade, ou seja, que haja um tema principal e que as partes se entrelacem umas com outras.

Por exemplo: Em um bosque aparecem distintos elementos: um esquilo, depois uma criança sobe em uma árvore e um passarinho que busca seu ninho voa longe.

2. Com sentido para a criança

Escolher um tema que tenha sentido para a criança, normalmente se segue o curso do ano, com as estações e festividades, já que ajudam a criança a se situar no tempo e no espaço.

É importante observar o que está passando na natureza. Começaram a sair as formigas? Bom momento para inclui-las na ronda.

3. O gesto corporal primeiro

Primeiro o gesto corporal e depois o gesto falado. Também pode ser feito ao mesmo tempo, mas sempre tentando que a palavra não vá antes que o gesto.

A criança aprende fazendo. É por isso que, primeiro, faz e depois pensa. Quantas vezes repetimos: “Não faça isso!” e até que não o faz, não o aprende?

4. Somos um modelo

Qualidade, clareza e veracidade em meus gestos e movimentos. Assim transformo o movimento em algo vivo e significativo.

Como se move uma galinha? E uma mariposa? Temos que captar a essência do movimento do que fazemos para transmitir algo verdadeiro. Um urso se move lento, uma raposa é astuta, um caracol é lento.

5. Presença e atenção

Estou presente com todo meu ser, com minha atenção, abraço a todos invisivelmente.

6. Não usar muitos gestos

Menos é mais. Melhor usar três gestos, tranquilos e de qualidade que muitos e depressa. Com as crianças pequenas é melhor que possam faze-lo, isso lhes da segurança. Com os maiores incluímos algum gesto mais difícil para que seja um desafio.

7. Repetir e repetir

A repetição cria ritmo que ajuda a criança a se familiarizar com a ronda e isso cria segurança e confiança. Quando uma criança sabe o que vem, se tranquiliza e sua carinha de felicidade nos reafirma que a repetição é saúde para ele.

8. As novidades pouco a pouco

Não incluir muitas coisas ao mesmo tempo. Apenas o justo para manter fresca a ronda!

9. Vive-la cada dia

Fazer a ronda como se cada dia fosse a primeira vez, com alegria! Sempre podemos fazer com que seja viva e verdadeira.

10. Observar

Tornamo-nos grandes observadores da natureza. A observação será nossa grande professora. Temos que voltar a ver o mundo com os olhos de criança!

Exemplos de jogos de dedos

Não encontrei nenhum vídeo ou referência na web brasileira, por isso deixo aqui as 2 recompilações de jogos de dedos em espanhol para que possam ver, entender o jogo e começar a praticar e fazer com as crianças.

Pedagogia Waldorf

Nesta seção você pode encontrar vários textos interessantes acerca dessa pedagogia alternativa. Também mostramos propostas de atividades inspiradas em Waldorf. Vale a pena acessar, conhecer mais dessa abordagem e como aplica-la em casa com nossos filhos.

Atividades para Educativas crianças

Atividades para crianças é uma seção da nossa web que traz um monte de atividades interessantes para trabalhar com nossos filhos. Todas elas apresentam objetivos claros para o desenvolvimento emocional, motor e intelectual da criança. Visite:

Posts relacionados

Por que se ensina a tecer nas escolas Waldorf?

Usando a tábua de contar números com flores

Associação de conceitos: mamãe e bebê

Tear para crianças: atividade de tecer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *