Criação com ApegoDisciplina PositivaEducação Emocional

Por que não devemos ignorar as birras das crianças?

birras das criancas

Ler sobre o desenvolvimento infantil evitará que acreditemos que uma criança é malcriada ou mal-educada por fazer birra. Isso porque estudos científicos já explicam as birras das crianças.

As birras se dão por razões neuro-cerebrais, já que as crianças de 0 a 5 anos não tem totalmente desenvolvido o lóbulo pré-frontal, encarregado de regular as emoções. Ainda que a criança o deseje, não pode controlar, com imediatismo, suas emoções extravasadas. Isso é denominado pelos neurocientistas como ‘sequestro da amígdala’ que se dá quando o sistema límbico (emocional) toma poder sobre o racional e não pode controlá-lo no momento. Somente a partir de seu pleno desenvolvimento, a partir dos 6 anos, é que a criança consegue adaptar-se melhor às suas emoções.

Portanto, quando entendemos que os transbordamentos emocionais das crianças de 0 a 5 anos estão fora do alcance delas, sendo biologicamente impossível controlar as emoções adequadamente. É preciso que, quando nosso filho faça birra, não levemos para o lado pessoal. Devemos mudar a ideia de ‘está me provocando’ por ‘está passando mal com a situação e precisa de ajuda’.

Contudo isso não significa que devemos ceder diante do que a criança sempre nos pede. Há momentos em que sim, podemos ceder, e outros em que não. Devemos tentar conter a birra sem que isso implique consentir o que a criança deseja, nem menos através de birras e gritos (as emoções não se corrigem, posto que são sanas e naturais.

Como conter as birras das crianças?

Primeiramente, devemos conter as birras sempre com respeito pela criança e com amabilidade. Conter as birras significa ensinar como a criança, de fato, deve fazê-lo. Por exemplo, baixemos a sua altura e digamos, no momento da birra, ‘vejo que você está frustrado, vejo quanto isso dói que isso tenha te passado, quando eu era criança também ficava chateada.

Não bata, não insulte, não ignore a criança. A birra é um modo de a criança comunicar sua impossibilidade de controlar suas emoções no momento. Não é uma provocação ou uma guerra de quem pode mais.

Caso você veja que a situação está fora de controle, é necessário que contenhamos a criança segurando-a pelos braços, sem agredir ou machucar. O objetivo é apenas frear sua impulsividade, evitando que, sem querer, ele bata em você enquanto tenta explicar-lhe o que não está permitido.

Ainda você poderá passar pela situação de que seu filho queira ficar sozinho. Ele apenas quer seu espaço. isso é válido e devemos conceder-lhe este momento. Claro que, se a birra se dá em um lugar público não podemos deixá-lo sozinho, ainda que nos peça. Se estamos em casa sim, convém dar-lhe um tempo. Você apenas pode dizer: ‘ estarei aqui para quando queira conversar‘.

O importante é observar como é nosso filho, para que possamos entender suas emoções e assim ajudá-lo a controlá-las. Afinal, as birras das crianças é uma fase própria da infância.

Texto adaptado de Valery Flórez, de Iparenty

Posts relacionados

Cartões de três partes sobre emoções e sentimentos

Jogo Monstro das Cores para brincar com as emoções

As coisas que eu amo...

10 razões para contar histórias para crianças

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *