Criação com ApegoDisciplina PositivaEducação Emocional

Tome nota: isso é maltrato infantil

maltrato infantil

Parece forte dizer que nós podemos fazer de nossos filhos vítimas de maltrato infantil. Durante muito tempo aliamos o maltrato infantil a situações extremas, tais como abandono de incapaz. Uma palmada, uma chinelada, uma ameaça, em nossa cultura, sempre foram vistos como recursos educativos úteis para corrigir nossas crianças.

No entanto, cada vez mais, nos damos conta de que o castigo físico ou psicológico podem trazer sérios danos à criança, bem como à relação que estabelecemos com nosso filho, que passa a ser baseada no medo e não no respeito.

Então, tome nota! Isto é maltrato infantil

>> Maltrato físico. Bater no filho com a mão ou com um objeto (cinto, chinelo, etc), dar patadas na criança, queimar a criança com água quente, com cigarro ou com ferro de passar roupa, segurar a criança debaixo de água, amarrar a criança, sacudir fortemente um bebê, etc…

>> Maltrato psicológico. Excluir, ignorar, privar de estimulação, incitar a cometer atos fora da lei, utilizar o medo como disciplina, ameaçar a segurança da criança, desmotivar, negar a interação com os outros, humilhar, desvalorizar.

>> Maltrato por negligência. Não prover alimentação, roupas, moradia adequada. Expor a criança a riscos e acidentes por descuido. Não procurar que frequente a escola, não estabelecer quaisquer limites, ignorar a criança (por exemplo, deixar uma criança deitada por horas em um berço sem qualquer estímulo), cuidado médico inapropriado, entre outros.

>> Maltrato sexual. Ter relações com uma criança ou adolescente. Tocar zonas de significado sexual em uma criança ou adolescente. Exibicionismo, pedir uma criança ou adolescente que realize atividades sexuais ou que participe em material pornográfico.

É um dever de todos cuidar das crianças e dos adolescentes. É uma obrigação de nós, como pais, zelar para que nosso filho cresça em um mundo mais seguro, baseado no respeito, no carinho, na empatia e no amor.

Posts relacionados

Violência doméstica e sua relação com o maltrato infantil

Método Inuit para não gritar com os filhos

A cultura do terror

Sou uma mãe que NÃO GRITA. Como consigo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *