Finalmente chega o dia do tão esperado encontro. Em seus braços, a mãe acolhe o pequeno recém-nascido. A partir daí começa a grande aventura, neste mundo, para o novo ser humaninho. A primeira delas é acertar com a pega do peito e conseguir se alimentar. Esse é um dos primeiros cuidados que temos com o bebê. É bem normal que a nova mamãe se assuste ao se dar conta que o recém-nascido mama pouco e dorme muito.

Nos primeiros dias, o bebê dorme durante muito tempo. Logo, pode acabar demandando pouco. Isso é normal. No entanto, não se pode descuidar, já que o bebê precisa se alimentar para ir adiante, evitar desidratação e outros tipos de problemas. Esse foi nosso caso. Laura nasceu com 3.125kg. Após sair da maternidade, com apenas 4 dias, Laura pesava 2.950kg. Essa perda de peso é esperada e normal.

No entanto, a pequena passou a primeira semana dormindo. Em uma semana ganhou apenas 50 gr. Imaginem a mãe aqui no puerpério, hormônios a mil. Foi um período duríssimo. Muita angústia e tensão. Tinha o leite, mas a pequena não conseguia fazer a pega correta.

A pediatra pôs pilha para fazer a amamentação mista, com leite de forma, até que a pequena conseguisse a pega correta. Para evitar a confusão com o bico do peito e o bico da mamadeira, optamos pelo pai dar o leite de fórmula em um copinho. A indicação era alternar uma toma e outra do peito.

Recém-nascido mama pouco e dorme muito

Tendo em conta a minha experiência com a amamentação, se o seu bebê recém-nascido mama pouco e dorme muito, o melhor que pode fazer é recorrer a uma consultora de amamentação. Especialmente se, como eu, tinha clara a opção pela amamentação exclusiva.

Ao chegar o nosso “anjo”, aprendemos que o contato pele a pele deve ser contínuo. Não termina ali no dia do parto, após o nascimento do bebê. Nos primeiros dias, é fundamental para o bebê o contato pele a pele. Isso o estimula. Além disso, ajuda a mamãe de primeira viagem a identificar os primeiros sinais de fome e alimenta-lo quando estiver preparado.

É preciso trabalhar a pega, a posição correta da boca no peito. É também comum que o bebê agarre o peito, mas não faça sucções pouco efetivas. Nesse caso, a mãe pode realizar uma pressão sobre o peito, no momento da mamada para facilitar a saída do leite. Outra alternativa é estimular a sucção do bebê, colocando um pouco do leite materno em sua boca.

Avalie o momento da amamentação, comprovando o peso durante as visitas à consulta com o pediatra, bem como aos sinais indiretos de ingestão (micções e deposições).

Quando o recém-nascido mama pouco e dorme muito, a mulher também deve cuidar de sua saúde. Esteja atenta ao cuidado com o peito, a fim de evitar dores, gretas e até mastite. Aprenda a extrair o seu próprio leite de forma manual. Dessa forma, você poderá manter a produção do leite e, oferecê-lo ao bebê com ajuda de um copinho, uma colher ou com o método dedo-seringa, etc.

Author

Deixe Uma Resposta